Para abrir uma empresa, além de planejamento, o empreendedor precisa de uma certa dose de paciência para lidar com os processos um tanto quanto burocráticos, que assustam o brasileiro.

Segundo levantamento, as regiões sul e sudeste possuem um melhor desempenho no processo de abertura de empresas. Sendo que Minas Gerais possui o segundo melhor cenário para fazer negócios no país, ficando atrás apenas do estado de São Paulo, que ainda lidera o ranking.

Por que é tão burocrático abrir empresa

Por que é tão burocrático abrir empresa

Por que abrir uma empresa é tão burocrático?

Antes de listarmos os processos burocráticos, vamos entender um pouco melhor o conceito da burocracia. De modo geral, burocracia é um termo oriundo do latim e do francês e significa escritório. Já na França do século XVIII, burocracia significava todas as repartições públicas e também o poder e ação dos funcionários nos escritórios e em qualquer outro ambiente de trabalho.

Porém, na prática, não é bem assim que funciona. A burocracia também é empregada de maneira pejorativa, quando se trata de processos, como: abertura de uma empresa, levar um processo à justiça, emitir documentos originais e uma série de outros procedimentos.

Ou seja, o que as pessoas chamam no Brasil de Burocracia, na verdade, são disfunções da burocracia. 

Quais são as disfunções da burocracia que tenho que enfrentar para abrir uma empresa no Brasil?

Dentre os principais processos burocráticos para abrir uma empresa no nosso país, podemos citar:

 

  • Verificar a viabilidade da Razão Social: trata-se de realizar uma consulta na junta comercial e verificar se o nome escolhido para a sua empresa já existe;
  • Registro na Junta Comercial: com a razão social definida, é preciso elaborar o contrato social, ele servirá para definir a participação do capital de cada sócio, o objetivo da empresa e o local onde ela será instalada. Também nessa fase o empresário deverá escolher o regime tributário;
  • Obtenção do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ): Refere-se ao registro da empresa na Receita Federal logo após o seu registro na junta comercial ou cartório de registro;
  • Inscrição Estadual (IE): Empresas que trabalham com produção ou revenda de mercadorias deverão solicitar a IE para realizar o recolhimento do ICMS – Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços;
  • Inscrição Municipal: Empresas que são prestadoras de serviços devem emitir notas fiscais de serviço, portanto, precisam realizar a inscrição municipal para poderem recolher o ISS — Imposto Sobre Serviço.
  • Alvará de Funcionamento: Solicitados no próprio município onde a empresa está localizada.
  • Licenças: Dependendo do ramo de atividade, a empresa estará sujeita ao licenciamento sanitário e ambiental.

Abrir uma empresa pode ser bem mais simples

As empresas, principalmente as menores, sofrem muito com os elevados custos ocasionados pela burocracia e pelos honorários contábeis praticados no mercado. Estima-se, por exemplo, que em média leva-se 30 dias para ter um CNPJ e muito mais do que isso para estar com a licença de funcionamento em dia e estar apto à emissão de notas fiscais.

A depender do local, esse prazo pode ser estendido até pelo menos 90 dias. No entanto, a ajuda de um profissional pode tornar esse processo muito mais ágil, além de gerar economia ao empreendedor. Nesse sentido, a Contajá se destaca no mercado, uma vez que consegue efetuar a abertura de um empresa em até 72 horas. Com isso, nesse período a empresa já estará apta a emitir notas fiscais dentro da nossa própria plataforma, tudo isso de modo 100% online. 

Quer fazer parte dessa nova realidade e abrir sua empresa de forma rápida e sem burocracia? Fale com nosso time hoje mesmo. Temos contadores especializados e prontos para te ajudar: www.contaja.com.br